Tiro que atingiu passageiro em ônibus de Vitória pode ter saído da arma de policiais

Caso aconteceu na manhã desta sexta-feira (12), quando houve troca de tiros entre a Polícia e um criminoso na Rodovia Serafim Derenzi.

O tiro que atingiu a perna de um passageiro que estava sentado no fundo de um ônibus na Rodovia Serafim Derenzi, em Vitória, pode ter sido efetuado por um policial. Segundo a Polícia Civil, a vítima foi ferida após investigadores efetuarem disparos contra um suspeito durante uma operação de cumprimento de mandado de prisão preventiva nesta sexta-feira (12).

O alvo era um homem identificado como Patrick Marcila Costa, que teve mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Criminal de Vitória, devido a um crime de roubo. A polícia informou que o suspeito estava de bicicleta e fugiu com a mão na cintura após avistar os policiais da Superintendência de Polícia Interestadual e de Capturas (SUPIC).

Após a ação do suspeito, um dos policiais efetuou um tiro, como advertência, para o chão, e o suspeito continuou em fuga. De acordo com a polícia, outros dois policiais efetuaram dois disparos, um, novamente para o chão, e um para o alto, foram atrás do suspeito, mas ele conseguiu escapar e, até o momento, não foi localizado.

Durante a ação, um ônibus da linha 175, municipal de Vitória, que faz o percurso entre o bairro Resistência e a Rodoviária, foi atingido por um disparo. O mesmo tiro atingiu a perna do rapaz que estava sentado no fundo do coletivo.

Segundo a Polícia Civil, o ônibus foi conduzido ao 1º Batalhão da Polícia Militar e o projétil encontrado no veículo foi entregue à polícia. A Corregedoria da Polícia Civil foi acionada e foi até o local acompanhar a ocorrência.

A polícia informou ainda que a ocorrência foi registrada como lesão corporal, já que o passageiro foi ferido. Contudo, a polícia ressaltou que a infração, para ser investigada criminalmente, depende da representação da vítima. Porém, segundo a polícia, a vítima preferiu, no momento, não representar contra os policiais.

As armas dos policiais foram recolhidas para análise e a Polícia Civil acrescentou que “essa afirmação (de o tiro ter sido disparado por um policial) só poderá ser feita com o resultado das pericias das armas recolhidas”.

O caso seguirá sob investigação da Corregedoria da Polícia Civil.

Redação Folha Vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *