Após 24 horas trancado com o corpo da namorada, advogado se entrega à polícia

As negociações para que o suspeito se rendesse e entregasse o corpo da companheira começaram desde às 18 horas de terça-feira (02).

Um advogado que teria confessado ter matado a companheira ficou mais de 24 horas trancado em um apartamento, junto com o corpo da vítima, no município de Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Paulo de Carvalho Souza, de 42 anos, ficou apoiado na janela do apartamento, que fica no sétimo andar do prédio, e ameaçava se jogar. Ele se entregou à polícia no início da noite de quarta-feira (3).

As negociações para que o suspeito se rendesse e entregasse o corpo da companheira começaram desde às 18 horas de terça-feira (02). De acordo com o site Ric Mais, o homem confessou ter matado a mulher após vizinhos acionarem a polícia para dizer que o viram entrando em casa com vários pacotes de gelo. A PM informou ao portal de notícias que o suspeito teria cometido o homicídio com requintes de crueldade e manteve o corpo da vítima no local.

A vítima, Lucimara Stasiak, de 29 anos, também trabalhava como advogada e morava em Florianópolis. Ela estava desaparecida desde a última quinta-feira (28), quando vizinhos relataram ter ouvido uma briga entre o casal.

Cheiro
O comandante da Polícia Militar de Balneário Camboriú, coronel Alexandre Coelho Vieira, informou ao Ric Mais que o odor chamou muito a atenção no local e que um negociador especializado do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foi enviado ao prédio para conversar com o suspeito.

Segundo o coronel, a equipe tocou a campainha, mas ele não atendeu. Com isso, os agentes resolveram ir a um apartamento próximo para iniciarem o diálogo.

Ao chegarem na janela vizinha, as negociações começaram. “Ele começou a conversar com a guarnição alternando momentos de lucidez e loucura”, informou o coronel Vieira ao portal de notícias.

Após a polícia ameaçar arrombar a porta, o suspeito admitiu ter matado a companheira e disse que estava armado e iria se matar. Em entrevista ao Ric Mais, o coronel relatou que o homem afirmou que enfrentaria os policiais caso houvesse uma invasão no apartamento. Sem passagens pela polícia, o suspeito possui histórico de problemas psicológicos.

Com informações da RICTV/Record TV!

Redação Folha Vitória

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *